quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Super heróis brasileiros que você não conhecia



Estamos vivendo uma época em que os super heróis estão em alta. É filme de super heróis que não acabam mais. Bem que o Brasil podia entrar na onda e mandar pras telonas alguns de seus próprios heróis, que não são poucos. Nessa pequena lista você pode conferir 5 grandes super heróis tupiniquins. Confere aí!


Quebra Queixo


O grandão aí foi criado por Marcelo Campos em 1983. Esse cara fazia parte de uma equipe de heróis chamada Força Zero, que combatia o crime na megalópole de Nova Fronteira. Dentre os super poderes desse herói estavam sua super força e resistência sobre humana. Esse personagem já foi publicado em vários formatos, desde fanzines a webcomics. Marcelo Campos, o criador, também já desenhou para várias publicações americanas.







Raio Negro


O que falar de Raio Negro? Foi criado por Gedeone Malagola na década de 60 e sua origem é muito parecida com outro herói que conhecemos. O Tenente Roberto Salles é enviado pela FAB para uma missão em torno da órbita da Terra. Lá é capturado por um alienígena agonizante vindo de Saturno. O militar consegue ajudar a criatura a retornar para seu planeta e recebe como gratificação um anel de luz negra, que usa para retornar à Terra e combater o mal. Reconheceu essa história de algum lugar? Pois é, Raio Negro era o Lanterna Verde Brasileiro. Deixando isso de lado, Raio Negro teve sua própria revista, que durou 13 edições e de vez em quando ainda dá as caras em alguns especiais.
Não! Não é o Ciclope... É o Raio Negro!



Necronauta


Criado por Danilo Beyruth, o Necronauta é um herói brasileiro, mas que poderia ser de qualquer nacionalidade. O personagem não é exatamente um super-herói, mas uma entidade que atua ajudando almas que não conseguiram se desvencilhar de sua existência terrena.
As histórias do Necronauta costumam ser curtas, contando o trajeto de uma alma por vez, mas o que se destaca é a excelente arte de Beyruth, que salta aos olhos.
O Necronauta começou sendo publicado em fanzines e depois começou a receber uma série de antologias, pela HQM editora e Zarabata Books. Também teve histórias publicadas em revistas americanas, estando presente na antologia Popgun 3 da Image Comics, vencedora do Eisner Awards em 2010.



O Gralha


A maior curiosidade d’O Gralha é o fato dele ter sido criado por uma “junta” para uma edição da revista Metal Pesado, em 1997. Alessandro Dutra, Gian Danton, José Aguiar, Antonio Eder, Luciano Lagares, Tako X, Edson Kohatsu, Aguiar e Nilson Miller são os artistas que, entre ilustrações e roteiros criaram o personagem.

O Gralha, que atua em Curitiba, é baseado em outro herói paranaense: o Capitão Gralha. Criado por Francisco Iwerten em 1940, o personagem é conhecido por ser um dos primeiros heróis alados dos quadrinhos, tendo sido criado antes mesmo do Gavião Negro da DC ou do Anjo dos X-Men. O personagem original teve apenas 3 edições, mas O Gralha já teve várias histórias publicadas, entre compilações próprias e participações em outras publicações.
O curioso deste personagem é que ele incorpora clichês de todos os super-heróis, criando uma paródia interessante do gênero. Sua identidade secreta é o estudante Gustavo Gomes, que além de possuir no nome a aliteração que quase todo super-herói precisa, é neto do Capitão Gralha citado acima e, por isso, recebeu alguns de seus poderes. Entre sua extensa, e curiosa, galeria de vilões estão Araucária, Café Expresso, Biscuí do Mato, Pivete Cybertécnico, Homem Lambrequim, Doutor Botânico, Polaquinha e Bagre Humano.





Capitão 7


Criado originalmente em 1954 por Rubem Biáfora, este aqui tem a vantagem de ser o Super Herói que mais durou em terras tupiniquins, tendo ao todo 54 edições publicadas.
Este super herói brazuca também se parece bastante com outro super herói muito conhecido por nós. Carlos foi levado ao Sétimo Planeta ainda criança, onde cresceu ganhando poderes físicos e mentais. Depois de adulto, retorna a seu planeta natal para combater o crime. O Capitão 7 possui poderes quase idênticos aos de Superman. Vôo, superforça, invulnerabilidade, entre outros. Mas seus poderes só são ativados quando ele usa seu uniforme, uma espécie de traje espacial do povo do Sétimo Planeta.


Obrigado pela leitura! Continuem nos visitando!

2 comentários:

  1. A Editora Jupiter 2 tem mais de 100 edições publicadas e tudo de material brasileiro, inclusive muitos super heróis, uma pena que esteja esquecida pelos famosos " Troféus ", merecia um prêmio pelo seu trabalho, o editor que mora em Jaú inclusive todo ano faz o " Dia do Quadrinho Grátis" em sua cidade incentivando a leitura em crianças e fãs de quadrinhos! quem quizer conhecer:
    http://jupiter2hq.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ótimo trabalho mesmo... É justamente de que o Brasil precisa... Valeu pela dica Ed, continue nos visitando!

      Excluir