segunda-feira, 19 de agosto de 2013

5 filmes que marcaram nossa infância

Segunda feira taí de novo. E como de costume aqui no Não Kibo, segunda feira é dia de nostalgia. Hoje irei relembrar um pouco dos filmes que marcaram minha infância e de muita gente por aí.  Sem mais enrolação, vamos lá!

Os Goonies

Esse filme com certeza faz parte da minha coleção particular dos filmes mais fodásticos já produzidos. Antigamente, filmes com crianças nos papéis principais eram bem legais, diferente de hoje em dia que só são produzidas bombas com as crianças (vide Shark Boy e Lava Girl, Pequenos espiões e outras porcarias do gênero). Os Goonies tinha aquela velha história de encontrar um mapa antigo, juntar a turma e sair procurando um tesouro. Uma aventura de primeira. E como se esquecer de Sloth?? O personagem mais marcante desse filme. “Sloth quer chocolate”. Sensacional!!!






Conta comigo

Mais um filme com crianças nos papéis principais que marcou bastante a minha infância. Quatro amigos saem numa jornada pra poder encontrar o corpo de um garoto morto nos trilhos do trem. Uma história cheia de aventura e provas de amizade. O filme na verdade é baseado num conto do mestre Stephen King, O Corpo, não tinha nem como dar errado.  Momento chamada da Sessão da Tarde agora: “Mas nem tudo vai ser fácil pra essa turminha do barulho, que vai ter que lutar contra o tempo e uma turma de arruaceiros barra pesada comandados por Kiefer Sutherland, para chegar ao seu objetivo!” Bom demais!


A Fortaleza

Imagine-se num dia tranquilo na sua escola quando do nada aparecem uns caras armados batendo na janela de sua sala de aula, com máscaras bizarras de Papai Noel, Rato, Gato e Pato. Esse é apenas o começo do filme A Fortaleza. Apesar desse filme ter feito parte da minha infância, confesso que ele me traumatizou um pouco, pois aqui não basta ter crianças como protagonistas, o mais tenso mesmo é ver essas crianças lutando pela vida e lutando bravamente contra os bandidos mascarados que as sequestraram. Cenas fortes e claustrofóbicas mostradas na maior parte do filme. Cabeças decepadas, tiros de doze com direito a muito sangue, crianças enlouquecidas assassinando brutalmente um papai Noel. O pior é que esse filme passava na sessão da tarde.


Sem licença pra dirigir

Esse também é um clássico. Aqui os personagens principais já são adolescentes, mas a diversão é garantida também. Mais uma prova que antigamente sabiam fazer filmes, pois hoje quando você ouve falar num filme de adolescentes o que você faz? Isso mesmo, passa longe. Sem licença pra dirigir contava a história de um adolescente de 16 anos, reprovado no exame para tirar carta, que para levar a garota dos seus sonhos pra sair acaba roubando o carro do pai por uma noite. Diversão do começo ao fim. Outro filme que foi reprisado exaustivamente na sessão da tarde, e que eu assistia todas as vezes.


Curtindo a vida adoidado

O maior clássico de todos os tempos. Todo mundo deve se lembrar de Ferris Bueller e o dia em que ele resolveu fugir da escola. O filme é perfeito do começo ao fim. Tenho certeza que muitos de vocês, se não todos, gostariam de viver um dia de Ferris Bueller na vida, sair com o melhor amigo e a namorada numa Ferrari pela cidade tocando o terror era o sonho de todo adolescente da época. Há rumores por aí que estão pensando em fazer uma sequência, com Ferris dessa vez já adulto fugindo de um dia de trabalho. Eu aprovo a ideia demais. SAVE FERRIS!




Falarei de outros filmes marcantes no próximo post sobre Nostalgia. Não deixem de assinar nosso Feed e curtir nossa página no Facebook para acompanhar as próximas postagens! Abraços!

Obs: Só depois de colocar as imagens no post é que percebi que três dos filmes que marcaram minha infância tinham o Corey Feldman como um dos protagonistas. Que Macaulay Culkin que nada, o ídolo das nossas infâncias foi Corey Feldman!
Esse sim era figurinha carimbada!

Nenhum comentário:

Postar um comentário