quinta-feira, 31 de julho de 2014

Tristes verdades sobre Os Simpsons (parte 2)

Há exatamente um ano, o Não Kibo entrava no ar. Sim, meus amigos, hoje é aniversário do blog, me deem os parabéns. Devo tudo a vocês que acompanham diariamente as matérias! A primeira matéria do blog foi “Tristes verdades sobre Os Simpsons”, que foi bastante comentada e compartilhada, sendo até hoje um dos posts mais visitados do Blog. Por isso, para comemorar esse aniversário, decidi publicar uma segunda parte daquela matéria, afinal Os Simpsons sempre dão as caras por aqui, por ser meu desenho favorito. Espero que gostem. Antes de mais nada entendam que eu sei que é só um desenho e blá blá blá, mas como está há 25 anos no ar, temos que concordar que querendo ou não, ele nos passa muitas coisas, desde exemplos bons a exemplos ruins. O que nos resta é saber diferenciar! Avraços a todos!


A negação de Marge

Marge vê o melhor em sua família, como vê o melhor em todos. Mas ela escolhe ver apenas o melhor, ignorando completamente as suas falhas óbvias. Tão forte é a sua fé na beleza interior e bondade em todos, que ela simplesmente se esquece de que seu marido é um perigo para si mesmo e aos outros, se esquece de que Bart está totalmente fora de controle e até esquece o fato de que Maggie vai eventualmente crescer e tornar-se independente. Marge vive em constante negação. É inspirador, é claro que ela possa enxergar o melhor em uma família tão desestruturada, mas irritante que ela escolha simplesmente ignorar os seus muitos problemas.




Contentação com a mediocridade

Todos nós já ouvimos Homer dizer "Se algo é difícil de fazer, então não vale a pena fazer."
Ora, todos sabemos que é apenas um desenho animado e citações como essa são para fazer rir, e não pra ser seguidas.  Normalmente, quando Homer dá um mau exemplo para os seus filhos (de usar um computador para alterar seu grau na faculdade ou a intolerância flagrante aos amigos muçulmanos de Bart), ele é sempre corrigido até o final do episódio. Marge, Lisa ou ocasionalmente Flanders estão sempre lá para atuar como sua bússola moral e ele sempre aprende a lição, enviando, assim ao público uma mensagem positiva. No entanto citações como a descrita acima e "Não importa o quanto você é bom em alguma coisa, há sempre um milhão de pessoas melhores que você" parecem passar sem punição. Parece que é normal o fato de Homer com sua preguiça extrema e ignorância em relação à vida. Enquanto isso pode funcionar para um personagem fictício, fico apavorado só de pensar como tal atitude afetaria a vida de uma pessoa no mundo real.



Se você é original e inteligente, dane-se!


Bom, a ignorância de Homer é bem conhecida, mas uma pessoa não pode ser acusada de ser um pouco diferente.Mas quando uma pessoa sai de seu caminho para garantir a ignorância - especialmente com um risco para a sua saúde - então você tem uma lição profundamente perturbadora.Em "Homr" aprendemos que a causa da estupidez de Homer é um lápis alojado em seu cérebro (quando criança, ele enfiou um monte pelo nariz) e quando ele removeu, se tornou um gênio ... porque é ciência! Embora ele tenha se aproximado de Lisa em um nível intelectual, ele não consegue encontrar aceitação em toda a parte. É duro ser um gênio em uma cidade cheia de idiotas.Desesperadamente infeliz Homer pede a Moe para colocar o lápis de volta em seu cérebro e, assim, Homer volta ao seu antigo intelecto. Ele confessa a Lisa que ele escolheu o caminho dos covardes para encontrar a felicidade. O desejo de ser feliz não podemos contestar, mas é extremamente desconcertante ver Homer pôr em perigo a si mesmo pela escolha de um estado infantil de espírito.


Cumprir a lei não está com nada!


Amplamente considerado como um dos maiores episódios de Simpsons de todos os tempos, "Homer contra a Lei Seca" é um clássico em todos os níveis. Homer surge como Barão da cerveja que abastece Springfield com o álcool durante a ressurreição da Lei Seca. Rex Banner é um show a parte como o braço duro da lei, e a citação icônica de Homer no final é talvez a frase mais lendária da série: "Ao álcool! A causa e a solução para todos os problemas da vida!" No entanto, é estranho que, quando Homer é descoberto por Marge, ele é perdoado imediatamente porque seu sistema é inteligente. Sim, aparentemente, não há problema em burlar a lei, desde que você seja inteligente sobre o assunto. Marge permite que Homer continue suas atividades ilegais, até que, eventualmente, fica sem álcool e decide ajudar a restaurar a carreira do pobre Wiggum. O que me leva a apontar os dois. Rex Banner pode ter sido agressivo e quase tirânico em sua cruzada para derrubar Homer, mas era tecnicamente o mocinho. Um policial honesto, fazendo cumprir a lei, recusando subornos e em geral, sendo o melhor chefe de polícia que Springfield já teve, foi apresentado como o vilão! E o que aconteceu no final do episódio? Chefe Wiggum praticamente assassina Rex Banner em público. Com uma catapulta!


Ser um sangue suga irresponsável é legal


Em um dos episódios mais sombrios dos Simpsons, “O inimigo de Homer”, temos um vislumbre do que seria conviver com um Homer Simpson na vida real. Todos amamos o Homer, é claro, mas é impossível ficar do lado dele nesse episódio. Apesar da história de vida e do esforço do personagem Frank Grimes, quem acaba com todos os holofotes é Homer com toda sua irresponsabilidade. O cara batalhador e perseverante acaba morrendo no final.  Sim, é um desenho, eu sei, o personagem principal é Homer e tal, mas este episódio provou que o estilo de vida de Homer, ativado por uma cidade cheia de pessoas tão ignorantes como ele, iria te matar na vida real.


Estrangular crianças é normal e engraçado


Muitas pessoas adoram Homer,(como eu) mas não podem defender isso. O único aspecto do show que atraiu o maior número de reclamações de telespectadores foi a atitude paternal assustadora de Homer. A tentativa de estrangular o seu próprio filho? Os produtores têm defendido isso dizendo que Homer  apenas estrangula Bart quando ele o provoca, e que é uma coisa de momento, causada pela raiva. Ainda assim, é preocupante que Homer nunca tenha recebido qualquer punição por isso - além de ser estrangulado por Kareem Abdul Jabbar. A cena do estrangulamento já faz parte do show desde o início, e já nos acostumamos com ela, e seria estranho se não a víssemos mais.


É isso aí galera! Não me xinguem muito, é meu aniversário tá??? Ou melhor, aniversário do Blog, e que possamos estar por mais um ano juntos,e mais, e mais, e mais... Avraços!


3 comentários:

  1. Achei o artigo previsível e desnecessário. Nao agrega em nenhum momento novos fatos ou trás alguma relevância sobre o desenho em questão. LAMENTÁVEL

    ResponderExcluir